Seja bem vindo/a. A mesa da poesia está posta. Sirva-se.

terça-feira, 25 de julho de 2017

Lamúrias de amor da sibila Dores Roha



Apenas tu ser amado
não duvido
tens a ver com a felicidade
que vivo a teu lado

Se me assalta a angústia da separação
qual vento desalmado
te digo do fundo do coração
o sofrimento que adviria
nada teria a ver contigo

Porque ninguém ama por obrigação
ou continua a amar
por gratidão

Depende de mim continuar a apertar as tuas mãos
e de ti continuar a beijar
com teus lábios os meus
mas é no amar e desamar
que mais dependemos de Deus

Não deixaria de te amar
nem que te afastasses de mim
ainda que o amor fosse então
uma saudade sem fim

 in Códice da Pátria Luanca (Ver o Verso Edições, 2006)



Sem comentários:

Enviar um comentário